lbk ensino profissional

A Engenharia de Software é uma disciplina que se dedica ao desenvolvimento de softwares de qualidade, de forma sistemática e controlada. Ela engloba um conjunto de métodos, técnicas e ferramentas que visam a criação, manutenção e evolução de sistemas de software. Neste glossário, iremos explorar os principais conceitos e termos relacionados a essa área tão importante para a indústria de tecnologia.

Processo de Desenvolvimento de Software

O processo de desenvolvimento de software é uma sequência de atividades que visam a criação de um sistema de software. Ele engloba desde a concepção e análise dos requisitos até a entrega e manutenção do produto final. Existem diferentes modelos de processo, como o modelo cascata, o modelo incremental, o modelo espiral, entre outros. Cada modelo possui suas características e é adequado para diferentes tipos de projetos.

Modelo Cascata

O modelo cascata é um dos modelos mais antigos e tradicionais de desenvolvimento de software. Ele é caracterizado por uma sequência linear de fases, onde cada fase depende da conclusão da fase anterior. As principais fases do modelo cascata são: levantamento de requisitos, análise, projeto, implementação, teste e manutenção. Esse modelo é indicado para projetos com requisitos estáveis e bem definidos, onde é possível ter uma visão clara do produto final desde o início.

Modelo Incremental

O modelo incremental é baseado na entrega gradual do software, em partes ou módulos. Ele permite que o cliente tenha acesso a funcionalidades básicas do sistema mais rapidamente, enquanto o desenvolvimento das demais funcionalidades continua. Esse modelo é indicado para projetos com requisitos menos definidos ou que necessitam de uma rápida resposta do mercado. Além disso, ele facilita a identificação de problemas e ajustes ao longo do desenvolvimento.

Modelo Espiral

O modelo espiral é um modelo iterativo e incremental, que combina elementos do modelo cascata com a abordagem de prototipação. Ele é caracterizado por ciclos de desenvolvimento, onde cada ciclo envolve atividades de planejamento, análise de riscos, desenvolvimento, validação e avaliação. Esse modelo é indicado para projetos de grande porte, com requisitos complexos e que envolvam riscos significativos.

Requisitos de Software

Os requisitos de software são as especificações das funcionalidades e características que o sistema deve possuir. Eles são obtidos através da análise das necessidades dos usuários e das restrições do ambiente em que o software será utilizado. Os requisitos podem ser divididos em requisitos funcionais, que descrevem as funcionalidades do sistema, e requisitos não funcionais, que descrevem as características de qualidade do sistema, como desempenho, segurança e usabilidade.

Requisitos Funcionais

Os requisitos funcionais descrevem as funcionalidades que o sistema deve oferecer. Eles são especificados através de casos de uso, que descrevem as interações entre o usuário e o sistema. Os requisitos funcionais são essenciais para garantir que o sistema atenda às necessidades dos usuários e que as tarefas sejam executadas corretamente.

Requisitos Não Funcionais

Os requisitos não funcionais descrevem as características de qualidade que o sistema deve possuir. Eles estão relacionados a aspectos como desempenho, segurança, usabilidade, confiabilidade, entre outros. Os requisitos não funcionais são importantes para garantir que o sistema seja eficiente, seguro, fácil de usar e confiável.

Análise e Projeto de Software

A análise e o projeto de software são atividades que visam a compreensão e a representação do sistema a ser desenvolvido. A análise de software envolve a identificação e a especificação dos requisitos, enquanto o projeto de software envolve a definição da arquitetura, dos componentes e das interfaces do sistema.

Análise de Software

A análise de software é o processo de compreensão e especificação dos requisitos do sistema. Ela envolve a identificação das necessidades dos usuários, a modelagem dos processos de negócio e a definição das funcionalidades do sistema. A análise de software é fundamental para garantir que o sistema atenda às expectativas dos usuários e que as tarefas sejam executadas de forma eficiente.

Projeto de Software

O projeto de software é o processo de definição da arquitetura, dos componentes e das interfaces do sistema. Ele envolve a criação de diagramas, como o diagrama de classes, o diagrama de sequência e o diagrama de componentes, que representam a estrutura e o comportamento do sistema. O projeto de software é importante para garantir que o sistema seja modular, flexível e de fácil manutenção.

Teste de Software

O teste de software é uma atividade que visa a identificar defeitos e garantir a qualidade do sistema. Ele envolve a execução de casos de teste, que são cenários de uso do sistema, com o objetivo de verificar se o software está funcionando corretamente. Existem diferentes tipos de teste, como o teste unitário, o teste de integração, o teste de sistema e o teste de aceitação.

Teste Unitário

O teste unitário é realizado nas unidades individuais de código, como funções e métodos. Ele tem como objetivo verificar se cada unidade está funcionando corretamente, isoladamente. O teste unitário é importante para garantir que cada parte do sistema esteja correta e que as unidades se integrem adequadamente.

Teste de Integração

O teste de integração é realizado para verificar se as diferentes unidades do sistema funcionam corretamente quando integradas. Ele tem como objetivo identificar problemas de comunicação e de interação entre as unidades. O teste de integração é importante para garantir que o sistema como um todo esteja funcionando corretamente.

Teste de Sistema

O teste de sistema é realizado para verificar se o sistema como um todo atende aos requisitos especificados. Ele tem como objetivo identificar problemas de funcionalidade, desempenho, segurança, entre outros. O teste de sistema é importante para garantir que o sistema esteja pronto para ser entregue ao cliente.

Teste de Aceitação

O teste de aceitação é realizado pelo cliente ou usuário final, com o objetivo de verificar se o sistema atende às suas expectativas e necessidades. Ele tem como objetivo validar se o sistema está pronto para ser utilizado em produção. O teste de aceitação é importante para garantir a satisfação do cliente e a qualidade do produto final.